Posts Recentes

O que faz de Orgulho e Preconceito um livro tão especial?

31 de janeiro de 2019


A primeira vez que li Orgulho e Preconceito eu estava no ensino médio. Naquela época eu já gostava de leitura, mas não a tinha como um hábito, assim como hoje dia. Lembro de ter achado a leitura entediante e de pular várias páginas, no final, acabei fazendo o trabalho escolar baseada em coisas que eu pesquisei na internet.


Mas isso tudo mudou no inicio desse ano, quando li o livro pela segunda vez. Ao final da última página me peguei suspirando e sentindo um amor imenso pela obra de Jane Austen, e por isso, resolvi contar os motivos de esse livro ser tão especial.



Esse é um romance da escritora britânica Jane Austen, publicado pela primeira vez em 1813. E para algumas pessoas só a ideia de ler um livro publicado a tanto tempo já causa sono, haha. Eu mesma era uma dessas pessoas até uns tempos atrás, eu odiava clássicos, odiava pois eles eram (e ainda são) difíceis de se ler, em sua maioria. A linguagem difícil demais afasta muito os jovens leitores e as pessoas que começam a desenvolver o gosto por livros. Então, de inicio eu aconselho a procurar uma tradução mais "atual", essa edição das fotos por exemplo, é do ano passado da Martin Claret, ela é maravilhosa, além de ser belíssima tem uma linguagem de fácil compreensão, que aliada a escrita deliciosa e perspicaz de Austen, conquistam qualquer leitor.





Acho que para mim, o principal motivo do meu fascínio por essa obra é a própria protagonista Elizabeth Bennet, é maravilhoso imaginar que uma mulher possa ser tão à frente de seu tempo assim como ela, e assim como a própria autora foi. Os pensamentos e anseios de Elizabeth, seu sonho por liberdade e seu amor por si mesma estavam muito acima da ideia de arrumar um marido e fingir um status de felicidade apenas por desejo da sociedade. Ela percebeu, antes de qualquer outra pessoa que existem coisas que podem trazer felicidade para uma mulher, e que essas coisas podem ou não ter ligação com um casamento. 


Lizzy, por estar tão à frente do seu tempo e longe dos estereotipias femininos da época, acaba conquistando o coração do Sr. Darcy (suspiros), que para mim, foi um personagem com grande crescimento pessoal. Comecei o livro o odiando, assim como nossa protagonista, e terminei apaixonada, exatamente como ela. 


Um romance que vai além do pedrigree  que era necessário para arrumar um bom marido, e isso é algo que influencia os romances até hoje. É uma característica muito presente nos romances de época atuais.

Outro ponto gritante da obra de Austen é o preconceito de classes, onde pessoas, principalmente mulheres eram resumidas a seus dotes e ao sobrenome de suas famílias.

Orgulho e Preconceito é um misto de tudo o que um bom romance deve ter, divertido, carismático, com personagens complexos e reais, com um  amor construído de maneira que faz com que todos os pré-conceitos sejam reavaliados.

Eu me apaixonei completamente pela escrita de Jane Austen, espero muito poder ler mais livros dela esse ano. Orgulho e Preconceito tornou-se um dos meus livros favoritos da vida, assim como o filme, e apesar do meu pé atras com clássicos, livros como esse me fazem querer dar uma chance a obras que me trazem tédio.



E se eu pudesse dar um conselho para quem tem medo desse livro eu diria: vá em frente, apaixone-se pela família Bennet, por Elizabeth e o Sr. Darcy, vale a pena!





"O orgulho - observou Mary, que se gabava da solidez das suas reflexões - é um defeito muito comum, creio eu. Por tudo o que tenho lido, estou mesmo convencida de que é muito comum, que a natureza humana manifesta uma tendência muito acentuada para o orgulho, que são  pouquíssimos os que não alimentam esse sentimento, fundados em alguma qualidade real ou imaginária! A vaidade e o orgulho são coisas diferentes, embora as palavras sejam frequentemente usadas como sinônimos. Uma pessoa pode ser orgulhosa sem ser vaidosa. O orgulho se relaciona mais com a opinião que temos de nós mesmos, e a vaidade, com o que desejaríamos que os outros pensassem de nós." - pag. 27



"Orgulho e preconceito" é o livro mais famoso de Jane Austen e possui uma série de personagens inesquecíveis e um enredo memorável. Austen nos apresenta Elizabeth Bennet como heroína irresistível e seu pretendente aristocrático, o sr. Darcy. Nesse livro, aspectos diferentes são abordados: orgulho encontra preconceito, ascendência social confronta desprezo social, equívocos e julgamentos antecipados conduzem alguns personagens ao sofrimento e ao escândalo. O livro pode ser considerado a obra-prima da escritora, que equilibra comédia com seriedade, observação meticulosa das atitudes humanas e sua ironia refinada. A nova coleção possui capa dura e estilo inspirado nos bullet journals.








Comentários
4 Comentários

4 comentários :

  1. Bela publicação. Muito interessante:))

    Bjos
    Votos de uma óptima Sexta - Feira

    ResponderExcluir
  2. Pior que nossa visão do livro muda conforme nossa idade, né?
    Adorei seu post e quero ler o livro
    Beijos
    www.opsquerida.com.br/
    www.instagram.com/siteopsquerida/

    ResponderExcluir
  3. Oie!

    Primeiro, amei suas fotos! ♥

    Segundo, eu também sou uma apaixonada por Orgulho e Preconceito. Tentei ler ele quando era mais nova, mas a leitura não fluiu, e nessa segunda tentativa, foi apaixonante. Dá sim raiva em alguns momentos, porque parece que, mesmo os dois se gostando, não vai dar certo de ficarem juntos, kk.
    Mas eu gostei bastante e recomendo tbm.

    Bjuss ♥
    Início de Conversa

    ResponderExcluir