Posts Recentes

Resenha: O ódio que você semeia | Angie Thomas

10 de março de 2019



“É maneiro ser negro até ser difícil ser negro."
⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀
Gostaria de começar ressaltando a importância desse livro, visto o atual contexto em que nossa sociedade se encontra. Ele possui uma narrativa que pode ser facilmente confundida com a história de muitos jovens negros. É um livro que poderia ser de muitas pessoas. E isso é difícil de engolir. É cruel.



Starr é uma adolescente de 16 anos, que vive em dois mundos distintos. Durante uma parte do dia ela estuda em uma escola “de riquinhos” e mora
 em uma região considerada pobre. Isso pode até parecer algo normal, mas o fato de Starr ser negra faz com que as duas situações acima tenham um abismo de diferença uma da outra.

Apesar de alguns problemas a vida dela é o que se pode considerar normal (racismo nosso de cada dia, né?), mas é em uma noite, quando sai com seu melhor amigo, que ela percebe o quão destruidor pode ser o preconceito. 

Os dois são parados por policiais.
Seu amigo é morto bem na sua frente.

Para o restante da sociedade, o garoto certamente tinha algo a esconder, talvez traficante, ladrão...? Provavelmente inventariam algo eficiente para justificar a ação da polícia. Mas para Starr, a morte de seu amigo tem outro motivo, tem outro nome, aquele nome que a acompanha desde que ela veio ao mundo.

O ÓDIO QUE VOCÊ SEMEIA é um livro que mergulha na nossa cabeça e abre um pouco mais nossos olhos. A autora aborda o racismo de uma forma crua, porém, de fácil entendimento, usando toda a facilidade que os YAs tem para chegar ao público jovem.

Quantas Starrs existem por aí?


Quantas vezes nós presenciamos atos de racismo bem na nossa frente? Mas, o mais importante, o que nós fazemos em relação a isso?


Essa é a reflexão que o livro trás para o leitor. Eu terminei a leitura questionando muitos dos meus privilégios, e muitas das coisas, aquelas bem pequenas, as quais eu sempre fiz e que mesmo sem saber eram racismo. Angie Thomas escreveu uma história fascinante sobre como o preconceito recai de forma diferente quando se é negro. Ela criou uma personagens que me deixou muito orgulhosa, ver o crescimento pessoal da Starr, e todo o seu engajamento para mostrar ao mundo sua voz me deixou emocionada.



Me faltam palavras para descrever o quão incrível é esse livro. Ele é profundo demais, e nada do que eu escreva aqui vai se comparar a imensidão de suas páginas.


Então, a única coisa que eu posso dize é: LEIAM, LEIAM, LEIAM, LEIAM...


Ps: o livro deu origem a um filme maravilhoso, segue o trailer abaixo <3



O ÓDIO QUE VOCÊ SEMEIA
AUTOR(A): ANGIE THOMAS
EDITORA: GALERA RECORD
NOTA: 5/5


Durante o dia, Starr estuda numa escola cara, com colegas brancos e ricos. No fim da aula, volta para seu bairro, periférico e negro, um gueto dominado pelas gangues e oprimido pela polícia. Ainda muito nova, Starr aprendeu com os pais como uma pessoa negra deve se comportar na frente de um policial. Não faça movimentos bruscos. Deixe sempre as mãos à mostra. Só fale quando te perguntarem algo. Seja obediente. Quando ela e seu amigo, Khalil, são parados por uma viatura, tudo o que Starr espera é que Khalil também conheça essas regras. Um movimento errado, uma suposição e os tiros disparam. De repente o amigo de infância da garota está no chão, coberto de sangue. Morto. Em luto, indignada com a injustiça tão explícita que presenciou e vivendo em duas realidades tão distintas, Starr precisa descobrir a sua voz. Precisa decidir o que fazer com o triste poder que recebeu ao ser a única testemunha de um crime que pode ter um desfecho tão injusto como seu início. Acima de tudo Starr precisa fazer a coisa certa. Angie Thomas, numa narrativa muito dinâmica, sensível e, ainda assim, direta e firme, fala de racismo de uma forma nova para jovens leitores. Este é um livro que não se pode ignorar.
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário