Posts Recentes

Resenha: Princesa das Cinzas | Laura Sebastian

31 de março de 2019


Princesa das Cinzas é o primeiro de livro de uma trilogia da fantasia da autora Laura Sebastian, publicado pela editora Arqueiro.


Theodosia é a princesa e herdeira do trono de Astrea, durante boa parte de sua infância ela foi feliz ao lado da família, mas tudo desmoronou quando os Kalovaxianos invadiram seu reino e destruíram tudo o que ela amava. Ela cresceu sendo submetida a usar uma coroa de cinzas, para que possa sempre lembrar que é disso que seu reinado jamais passará. Durante todo o tempo em que esteve sob o poder daqueles que a odiavam, ela sofreu abusos e foi torturada, a cada novo indicio de rebelião, Theodosia era chicoteada, para que lembrasse sempre de jamais tentar se vingar ou fugir.

Seus inimigos tiraram sua família, mas jamais seu sonho de liberdade. Em meio a uma corte de mentiras e intrigas ela consegue ajuda para lutar contra aqueles que destruíram sua vida e tentar recuperar aquilo que lhe foi roubado. ⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀ ⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀
"Sou um cordeiro na toca do leão e não sei se sou capaz de sobreviver"

Pois bem, evitei ler muitas resenhas de Princesa das Cinzas, pois a maioria não eram lá muito boas. Minhas expectativas estavam altíssimas, a premissa do livro é impecável, a capa lindíssima e a promessa de uma heroína nascendo nas cinzas... então acho que isso contribuiu um pouco para minha avaliação não tão positiva. 

Eu amo fantasia, e um dos critérios que mais me chama atenção é a composição de um mundo, e no caso desse livro não posso reclamar de nada. Laura Sebastian criou um universo cheio de particularidades e bastante original, algo que é difícil de se encontrar nos dias de hoje, sem falar que sua escrita também é muito boa, mal vemos as páginas passar no decorrer da leitura. Meu único problema foi a protagonista e o fato de ela ter se perdido no meio da história!

Theodosia é em muitos aspectos parecida com Sansa de As crônicas de gelo e fogo. Ela foi criada com um propósito, e esse propósito não era ser rainha, muito menos sonhar com a liberdade de tomar as próprias decisões, devido a isso ela sempre fora subjugada por todos. Acredito que a autora não desenvolveu muito bem a personagem que ofereceu aos leitores, eu esperava uma guerreira, uma sobrevivente, mas Theo é um tanto imatura e irracional... Só que  eu volto ao ponto anterior, pois, devido a sua criação, era isso que todos esperavam dela e talvez até a própria protagonista achasse isso também. Mesmo assim, mantenho viva uma curiosidade sobre o que acontecerá mais adiante e desejo que assim como Sansa, ela possa evoluir na trama.

Eu não amei a leitura desse livro, mas ele não é ruim, a construção dos personagens foi um pouco rasa e o enredo meio lento e pouco atrativo, mas sinto muito potencial nele, por isso vou continuar acompanhado o desenrolar da história, na esperança que Theodosia venha a ser a heroína que desejo! ⠀

"Meu nome é Theodosia Eirene Houzzara e, como minha mãe e todas as minhas antepassadas antes dela, sou uma Rainha do Fogo, com o sangue de um deus nas veias."

PRINCESA DAS CINZAS
AUTOR(A): LAURA SEBASTIAN
EDITORA: ARQUEIRO
NOTA: 3/5


A jovem Theodosia tem seu destino alterado para sempre depois que seu país é invadido e sua mãe, a Rainha do Fogo, assassinada. Aos 6 anos, a princesa de Astrea perde tudo, inclusive o próprio nome, e passa a ser conhecida como Princesa das Cinzas.A coroa de cinzas que o kaiser que governa seu povo a obriga a usar torna-se um cruel lembrete de que seu reino será sempre uma sombra daquilo que foi um dia. Para sobreviver a essa nova realidade, sua única opção é enterrar fundo sua antiga identidade e seus sentimentos.Agora, aos 16 anos, Theo vive como prisioneira, sofrendo abusos e humilhações. Até que um dia é forçada pelo kaiser a fazer o impensável. Com sangue nas mãos, sem pátria e sem ter a quem recorrer, ela percebe que apenas sobreviver não é mais suficiente.Mas a princesa tem uma arma: sua mente é mais afiada que qualquer espada. E o poder nem sempre é conquistado no campo de batalha.


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário